Tradutor

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

18 de novembro de 2009

Santo Daime, A SEITA DO CHÁ ALUCINÓGENO.

João 14:1-6

"Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho. Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho? Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim".





Queridos, esta seita é pouco comentada, mas é tão herética e devastadora como as outras, com um misto de espiritismo, catolicismo, umbanda e cristianismo,

A seita do Daime possui adeptos em vários países. Eles se reúnem em florestas, ou sítios, tomam o chá, que é alucinógeno, e dizem que após ingerirem este chá, encontram-se com Deus. “Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte” (Pv 14:12).

Para beber o Daime, tem que estar "limpo", sem ter praticado sexo, bebido bebidas alcoólicas, ou drogas, pois se assim não o fizerem, podem "sofrer" algumas consequências.
Muitos se "encontram" com entes queridos que já partiram, recebem orientações, "exortações", etc...

Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo a seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos?” (Is 8:19). 
 
Porque resolvi escrever sobre o assunto?
Ontem assistindo ao jornal na TV, vi uma reportagem aonde um jovem de 18 anos morreu em Goiás depois de tomar o chá
.(LEIA AQUI)

Mexeu comigo, pois um dos meus irmãos é membro da seita, uma grande tristeza para mim, pois morei com ele sete meses antes de vir para Conquista, e presenciei o quanto é maligna a Seita.
Conheço também um casal, que amo muito, fazem parte da União do Vegetal, uma ramificação da Seita
 
Convivi de perto com este casal, pessoas maravilhosas, de bom coração, e bom caráter,bons pais...
Porém, a Bíblia sendo a Palavra de Deus, nos ensina que para Deus, todo homem é mau, (Rm 3:23). Nasce com a "carne" inclinada da o pecado, por causa da herança de Adão.
 
Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades como um vento nos arrebatam.” (Is 64:6). 
 
E que pela fé em Jesus é que somos salvos, não por nossas obras, e que tudo o que não está nos ensinamentos Bíblicos, não vem de Deus, é contra Deus. (Rm 3:25)
 
Então, quem não tem Jesus Cristo como Único Senhor e Salvador (Jo 3:16) , e a Palavra de Deus, a Bíblia, como única regra de fé, já está condenado. 
 
“Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados” (2 Tm 3:13).

Com "aparência" de saudável, o Daime prega que ajuda as pessoas a livrar-se de traumas, de alcoolismo, drogas, doenças, (clique)

Que passam a ser mais pacientes, crescem espiritualmente, etc...
Tem sua filosofia como todas.

Porém a maconha é bem vinda, não sendo para eles, uma droga mortífera.
A HISTÓRIA DO DAIME.

O movimento religioso do Santo Daime começou no interior da floresta amazônica, nas primeiras décadas do século XX, com o neto de escravos Raimundo Irineu Serra.
Foi ele que recebeu a revelação de uma doutrina de cunho cristão, a partir da bebida Ayahuasca (vinho das almas), por nós denominada Santo Daime.

A bebida, de uso bastante difundido pelos povos indígenas da região, é obtida pela coccão de duas plantas, o cipó Jagube (banesteriopsis caapi) e a folha Rainha (psicotrya viridis) ambas nativas da floresta tropical.
Ela tem propriedades enteógenas, isto é, produz uma expansão de consciência responsável pela experiência de contato com a divindade interior, presente no próprio homem.Segundo o próprio Mestre Irineu, ele recebeu essa Doutrina através de uma aparição de Nossa Senhora da Conceição,em uma das primeiras vezes que tomou a bebida, na região de Basiléia, Acre.
Os hinos do Mestre, que ele começou a receber a partir do começo da década de 30 trouxeram uma forte ênfase nos ensinos cristãos e uma nova leitura dos Evangelhos à luz do Santo Daime, para afirmar, nos tempos de hoje, os mesmos princípios de Amor, Caridade e Fraternidade humana.
 
****
Há solução para os que se arrependem, o Senhor é misericordioso, e nossos pecados uma vez perdoados, são lançados no mar do esquecimento...
Há um só caminho, Jesus Cristo.
 
Vejam em João 3-1;18
 
"Ora, havia entre os fariseus um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus. Este foi ter com Jesus, de noite, e disse-lhe: Rabi, sabemos que és Mestre, vindo de Deus; pois ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele. Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? porventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.Não te admires de eu te haver dito: Necessário vos é nascer de novo.O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode ser isto?Respondeu-lhe Jesus: Tu és mestre em Israel, e não entendes estas coisas?Em verdade, em verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testemunhamos o que temos visto; e não aceitais o nosso testemunho!Se vos falei de coisas terrestres, e não credes, como crereis, se vos falar das celestiais?Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem.E como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado;para que todo aquele que nele crê tenha a vida eterna.Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.Quem crê nele não é julgado; mas quem não crê, já está julgado; porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus." Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.
 
A paz a todos,
Márcia Gizella

Não é mole. Agora querem consultar os espíritos para saber a causa do apagão.



Quando acho que já ouvi de tudo, leio reportagem na globo.com, informando que foi aprovado em plenários pelos Senadores, a convocação da ENTIDADE ESOTÉRICA Fundação Cacique Cobra Coral para explicar o que aconteceu no apagão.

 A inclusão da entidade foi feita a pedido do líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM). “Dizem que foi raio, que foi tempestade. Ninguém sabe. Já que ninguém sabe, vamos chamar a Fundação Cacique Cobra Coral para dar uma opinião de vidência já que a ciência a administração pública não respondem às nossas dúvidas”. 


 Essa entidade nada mais é que um centro espírita que acredita, que por meio de espíritos, consegue interferir na ação da natureza. Que tristeza!!!!


Mais triste é ver que diante deste apagão até agora, só se ouve especulações, um achismo danado, quero ver explicações técnicas, de ir até o local da causa, verificar cientificamente o ocorrido.


Mais me parece que pelos lado de Brasília o pessoal não é muito chegado em trabalho, muito menos nossos queridos representantes senadores, que fazem da tribuna um lugar de vergonha, ao fazer um convite descabido desses.


Atenção Pessoal 2010 é ano de eleição, vamos ficar atentos!!!




Até agora não houve nenhuma manifestação contrária da bancada evangélica, vamos aguardar.





Editor do Blog








Apóstolo Guillermo Maldonado









Muita gente pensa que a situação da igreja no Brasil está calamitosa. Bom, na verdade, está mesmo! Jesus deixou de ser o Senhor dos Senhores para se transformar num prestador de serviços, contratado pelos empresários do evangelho, para satisfazer a cobiça dos seus clientes.

Acontece que essa desgraça chamada Teologia da Prosperidade não é exclusividade nossa; nossos vizinhos latinos também possuem seu panteão de demônios eclesiásticos, quase todos com insígnia de apóstolo, verdadeiros arautos do inferno, soldados de satã a seduzir incautos avarentos, os quais se deixam persuadir pelas promessas de riqueza fácil.

Nesta série pretendo apresentar alguns dos falsos profetas que me aporrinham as idéias aqui em Piura, neste reduto arrinconado de superstição e misticismo. As “estrelas” que apresentarei são figuras midiáticas bem conhecidas em toda América Latina e Estados Unidos, Balaões de pedigree comprovado em ambas Américas.

Prepare a pipoca, pegue uma coca-cola gelada e sente-se confortavelmente na sua cadeira preferida, porque o show (de horrores) vai começar!



Guillermo Maldonado, profeteiro dos infernos!


Este baixinho invocado é um dos grandes pregadores da rede evangélica Enlace, assistido por crentes em toda América hispana. Para quem ficou escandalizado com a profetada do Ceroullas no programa do Silas Malafaia, tenho a dizer que aquilo é fichinha perto das barbaridades que esse profeteiro do capeta costuma “decretar”. Essa semana, durante uma campanha financeira, ele fez a exegese mais trasloucada de Romanos 12.1 que eu já vi. Só pra encurtar a história, esse filhote de capiroto disse que “apresentar o corpo em sacrifício vivo e santo não é suficiente, isso porque o corpo não é nada. O que tem valor para Deus é a oferta que você traz ao altar. Seu corpo é só o meio pelo qual você trará a oferta”(sic).

Caros amigos: a exegese foi tão tosca e cretina (uma exejegue, diria o pastor Altair Germano!), que até satanás deve ter ficado ruborizado. Dito isso, seguiu o estelionato de sempre:

“Pegue este telefone e ligue agora... confie na palavra do homem de Deus... crede nos seus profetas e prosperareis... basta uma ligação e uma oferta para mudar a sua vida... você que ouve testemunho de gente que recebeu casa, carro dinheiro... tudo isso Deus quer fazer com você, mas você precisa crer na palavra do homem de Deus e depositar a sua semente”.

Acho que isso é suficiente para atestar a má índole do moço. Mas, como aqui no Púlpito Cristão a gente mata a cobra (sim, esse cara é uma serpente peçonhenta!) e mostra o pau, tomei a iniciativa de postar um vídeo no qual este cover de Balaão dá uma profetada acerca da política do Equador:







Este foi o primeiro capítulo da novela demônios latinos. Que Deus nos ajude a ser e fazer diferente no nosso Brasil. Aguarde o próximo capítulo de “Demônios Latinos”, uma novela de arrancar o sabiá do toco!





***
Postou Leonardo Gonçalves, indignado com a panacéia circence e com os covers de Balaão, no Púlpito Cristão


17 de novembro de 2009

Primeiro os sem-terra, depois os sem-teto, finalmente os sem-floresta. Agora chegaram os SEM-IGREJA!



Sábado passado estava conversando com os colegas da faculdade de teologia, e acabamos discutindo a respeito dos chamados SEM-IGREJA.


Amigos, os desprovidos se multiplicam. Primeiro vieram os sem-terra, depois os sem-teto, finalmente os sem-floresta. Agora chegaram os sem-igreja. Aqueles supostamente lutam por um pedaço de chão para plantar e colher. Digo "supostamente", porque muitos deles nunca pegaram numa enxada na vida. Outros, mesmo depois de conseguirem o que pedem, continuam invadindo terra alheia, numa demonstração muito maior de banditismo do que de consciência social. Os sem-teto parecem ter mais coerência na suas reivindicações. Afinal, quando conseguem um teto, eles param debaixo dele e sossegam. Não viram especuladores imobiliários. Os sem-floresta, representados pelos personagens de um desenho animado, são os bichinhos expulsos de seu habitat pelo bicho-homem. E então surgiram no cenário os sem-igreja: aqueles que ainda acham que é possível sem crente em casa, que pregam que o importante é a sua relação com Deus e não com a igreja, que a igreja é uma instituição falida, hipócrita e intolerante, que eles preferem não ter compromisso com apenas uma igreja e todos os seus defeitos, mas freqüentar várias para tirar o que cada uma tem de melhor, que eles são "de Cristo" e isto basta e por aí segue. Este grupo não consigo entender bem.

Só sei que um fenômeno consoante ao pensamento da pós-modernidade, onde, mais do que nunca, cada cabeça é uma sentença, a verdade é uma questão individual, os absolutos não existem e a tolerância é sinônimo de abarcar qualquer conceito que se queira, já que o certo e o errado não existem (dependem da visão de cada um).

Nos anos 90, houve a proliferação dos Congressos e cruzeiros de pregadores famosos. Cada editora, entidade ou denominação fazia o seu nos hotéis de luxo, balneários e estâncias hidrominerais. Fora as viagens em Boeing fretado para Israel, batismo no rio Jordão e não sei mais o quê. Nessa época, eu trabalhava com livraria evangélica e era muito comum ver cristãos embasbacados na segunda-feira contando a "bênção que foi o Pastor Fulano", a "unção do Bispo Cicrano" e assim por diante. O notável é que a maioria desses congressistas hibernava na terça-feira e só acordava às vésperas do próximo encontro. Pouco a pouco, alguns congressos acabaram ou perderam impacto. Seja porque o líder principal sofreu alguma síncope (como foi o caso dos Congressos da Vinde), outros começaram a ficar com medo de viajar para o Oriente por causa das guerras, outros viraram lugar-comum. Quando passou essa febre, sobrou pouca gente. Eram crentes de congresso.

Geramos uma geração que detesta compromisso. É muito mais fácil pagar o ingresso, ficar na arquibancada falando mal do técnico e depois ir embora para casa do que estar efetivamente envolvido no processo. Por isso, não tenho respeito por quem fala mal da igreja, aponta erros, mesmo que existentes, pratica o denuncismo vazio, se o sujeito não está pelo menos ligado a uma igreja. Se ele não diz a que veio, não faz sentido reclamar. Isso é tão hipócrita quanto a hipocrisia que ele pretende denunciar. Não digo isso como uma mera opinião. Penso assim por pelo menos quatro razões.

Primeiro, porque a igreja é uma instituição divina. Como tal, não pode estar falida. É como o casamento: embora a sociedade o ridicularize e diga que o casamento é uma massa falida, somos obrigados como gente da fé a nos levantar e dizer "não, senhores: falidos estamos nós, por causa do nosso orgulho, egoísmo e hedonismo." O problema não é com o casamento, é com os casados.

Ciente de que contrario aqui a opinião de muitos dos meus queridos leitores, não gosto da postura de gente como Philip Yancey, que escreve livros como "Sou Cristão, Apesar da Igreja". Se a Igreja pudesse escrever um livro, ela bem possivelmente diria "Sou Igreja, Apesar dos Cristãos". A igreja não é uma mera instituição religiosa. Não é composta de convenções, sedes, organizações jurídicas, redes de franchising ou centrais de "aclamações apostólicas". A igreja somos nós. Por isso, não adianta falar da igreja como se fosse uma entidade, uma terceira pessoa, aquela "de quem se fala". Essa idéia de que posso ser cristão à parte deste processo é falsa. Se sou mesmo cristão, faço parte direta e visceralmente da coisa toda.

Segundo, porque Jesus ensinou que quem não quer compromisso na terra, não pode ter compromisso no céu. Você não precisa ser membro de uma igreja para ser salvo. Para isto basta crer no Senhor Jesus. Porém, como diria Arnaldo César Coelho, a regra é clara: se você já é salvo pelo sangue do Cordeiro, precisa estar em conexão com uma igreja local. Caso contrário, sua comunhão com Deus estará interrompida. Ser ligado na terra é estar em comunhão com os que são de Deus. Foi o que ele disse quando afirmou "o que ligardes na terra será ligado no céu e o que desligardes na terra será desligado no céu". Ouço muita gente dizendo que para estar bem com Deus não é preciso estar em uma igreja, que isso é secundário, que o que importa é a sua devoção pessoal. Não, segundo este versículo. Esta é uma situação impossível. Quem está em comunhão com Deus necessariamente precisa estar em comunhão com seus irmãos. E a prática comprova a teoria. Quem diz esse tipo de coisa, invariavelmente não está nada bem com Deus. Usa isso como desculpa para justificar sua falta de compromisso. O que o apóstolo João disse sobre o amor é válido também para a comunhão: se você não ama a seu irmão a quem você vê, como pode amar a Deus a quem você não vê?

Terceiro, porque se todo mundo pensar assim, quem vai sobrar para cuidar de uma igreja? É muito cômoda a posição de "usuário". Você vai à igreja "x" por causa do louvor, à igreja "y" por causa dos estudos bíblicos, à igreja "z" porque a reunião de oração é mais animada e à igreja "j" porque celebra a Ceia do Senhor de um jeito mais legal. Ótimo. Só que você se esquece de que a igreja "x" só tem um louvor bacana, bem ensaiado e inspirador porque um grupo de abnegados está ensaiando o domingo inteiro enquanto você assiste ao Campeonato Brasileiro na TV ou toma um banho de sol à beira da piscina. A igreja "y" tem bons estudos bíblicos porque pastores e mestres gastam horas em cima de um texto, pesquisando a internet ou lendo comentários enquanto você se esparrama no sofá para assistir o Jornal Nacional ou para ler a revista Veja (argh! Que mau gosto!!). Se todo mundo pensar que pode pular de galho em galho ao fragor de seus gostos pessoais, não ficaria ninguém para tomar conta da garrafa. Por isso é que eu digo que não respeito quem diz e age assim. São parasitas. São como ciganos ou hippies, que criticam o sistema para não pagar impostos, mas se utilizam das estradas, da eletricidade, da água encanada e de tudo mais que o sistema criticado lhes ofereça. Não é que o sistema seja perfeito e não tenha suas injustiças. É que eles mesmos não estão dispostos a mover uma palha para ajudar a consertar.

Quarto, porque esta onda que ganha, por óbvios motivos, cada vez mais adeptos, é uma tendência que desvirtua a graça de Deus. Virou moda agora criticar a igreja e depois sair para comunidades livres, descomprometidas com uma caminhada de mutualidade. Em geral, essa atitude é gerada por pessoas que cometem seus deslizes e depois se recusam a submeter-se ao devido tratamento. Entram naquela de "se alguém nunca errou, que atire a primeira pedra", como se isso justificasse seus próprios erros. Erram quando tentam defender uma graça que aceita tudo, perdoa tudo, restaura tudo, que dá uma chance para um novo começo e ponto final. Esta não é a graça da Bíblia. A graça de Deus, ao invés deste ponto, coloca uma vírgula. O amor de Deus é incondicional. Mas o perdão de Deus não é. Para ser perdoado, o pecador precisa aceitar os termos que Deus estabelece. Não há perdão de pecado sem confissão e arrependimento. E tem muita gente querendo que a igreja engula seus podres e passe por cima deles, sem que passem pelo processo necessário para esta restauração. Obviamente que há pecado e pecado. Nem todo pecado deve ser tratado da mesma maneira. Não entro aqui neste mérito. Mas quando, em nome da graça, começo a ver gente como Yancey dizendo que a igreja não pode julgar o homossexualismo - entenda-se por "julgar" chamar homossexualismo de pecado e abominação diante de Deus, como a Bíblia o faz -, percebo o que está na raiz deste movimento. Outro dia, um famoso cantor e compositor cristão brasileiro deixou a mulher, foi viver com outra e queria que a igreja não fizesse nada. Tudo em nome da graça. Desculpem, mas nessa eu não entro.

Não preciso defender a igreja. Seu Noivo a defenderá melhor do que eu. Mas deixo claro para a geração que me lê, mesmo correndo o risco de ser rotulado, que continuo crendo na Igreja do Deus vivo como a única coluna e baluarte da verdade. A única referência para um mundo pluralista, rebelde e pagão. Faço minhas as palavras do Credo Apostólico: "Eu creio na igreja, pura, santa e verdadeira".

O resto é balela de recalcados.


Renato Jr. Via irmãos.com

16 de novembro de 2009

ENTRAVE PR. ANDRE VALADÃO E PR. OLIVAR



Uma nova polêmica surgiu em relação ao chamado ministério "Diante do Trono". Há tempos atrás, a principal líder do movimento, a cantora Ana Paula Valadão rugiu como leão andando de quatro pernas sobre um palco para simbolizar o Leão de Judá. Agora o irmão dela, o jovem pastor e músico André Valadão participou de um show ecumênico em Goiânia com a banda católica Rosa de Saron. O nome do show foi: Um só Deus. André Valadão relatou em seu Blog o que foi sua experiência (Ver http://www.andrevaladao.com/blog/?p=159). Ele escreveu: "Tanto eu quanto o Grupo Rosa de Saron nos unimos esta noite em Goiânia para proclamarmos isso: O que nos une é muito maior do que aquilo que nos separa, nossa fé pode gerar em nós amizade, maturidade e comunhão". Minha intenção aqui não é julgar o evento em si, ou as estratégias para alcançar pessoas. Mas lembrando dos reformadores, acho que eles diriam que havia mais coisas nos separando, como a questão da salvação pela graça ou o valor das Escrituras. O mais interessante foi que um amigo meu, um pastor de São José dos Campos, escreveu para o André Valadão comentando isso. Abaixo a transcrição de seus e-mails para que cada um tire sua conclusão:
1ª Mensagem (Pr.Olivar - postada no blog de André Valadão em 19/09/2009)
"Pr. André. Fiquei me questionando o que de fato foi o foco desse evento. Antes, é importante definir o que é um "foco". Creio ser algo que fica em evidência. neste exato momento com toda sinceridade de meu coração tento encontrar o foco desse evento. Encontrei: vocês. Sei que vivemos uma época em que a tolerância deve ser praticada, embora veja que os profetas de Deus sempre foram taxados de intolerantes (Acabe que o diga!), e nem por isso se intimidaram ou cederam à pressão da moda do momento. Estou também me perguntando sobre "o que realmente une" uma banda católica e um cantor evangélico no mesmo palco (antes eram púlpitos). E antes que me venham com essa conversa de que o que vale é a intensão do coração, já vou dizendo que boa intensão não muda a vontade de Deus. Davi teve boa intensão ao trazer a Arca de volta, mas não fez da forma correta. O resultado foi a reprovação de Deus. Por isso, neste exato momento não dá pra dizer que Deus reprovou e nem que Ele aprovou esse evento, e assim sendo, como mineiro que sou ficarei aguardando o que acontecerá. Se é "algo novo de Deus para nossas vidas", não me preocupo em participar pois, assim como a Graça de Deus veio para aqueles que nem a esperavam, esse "algo novo" (aliás, qual é o nome?), virá a mim também, pois, esse "algo novo" não será maior do que a Graça de Deus revelada em Cristo e recebida pela fé (da qual eu já participo), e por isso tenho a garantia de não ficar de fora desse "algo novo" se ele for de Deus. Agora, se for mais uma dessas modas contemporâneas, não perderei meu tempo, e nem o meu foco.
Pastor Olivar Alves Pereira (São José dos Campos - SP)".

Resposta de André Valadão em 19/09/2009
Pense o que quizer,
Caminho sob direção de Deus e nem mesmo minha liderança reprovou o que aconteceu naquela noite. Muitos, mas muitos mesmo, centenas entregaram a vida a Cristo como seu UNICO SALVADOR E SENHOR… E outra coisa, se você deseja ficar enfiado nas 4 paredes da sua igreja e não tem coragem de entrar e alcançar novas pessoas, isso é problema seu. Pare de mandar emails, você e sua "turminha" pro meu blog achando que vão mudar minha opinião ou até mesmo balançar minhas ações no ministério.
Sou apaixonado por Jesus e não pela religiosidade de muitos que nos impedem de sermos livres e verdadeiros evangelistas e luz neste mundo. Se te incomodo, não posso fazer nada.
Fique com Deus e vá pregar na sua igreja, quem sabe algum crente que você vê todo dia vai te ouvir e aceitar a Jesus de novo de novo e de novo, ou então os 2 gatos pingados que devem converter de vez em quando na sua igreja vão te suportar e ficar por lá…. Pare de mandar comentarios ridículos no meu BLOG, inclusive saiba que este seu já esta na mão dos meus advogados e todos os outros dos fariseus espirituais da sua turma também.

Andre Valadao.
Resposta do Pr.Olivar em 19/09/2009
Sabe, Pastor André, algumas coisas me chamam a atenção na sua atitude (numa coisa pelo menos concordo com você, e é quando você diz que me incomoda):
1) Pra quem fala de (ou pelo menos demonstra com suas atitudes) ecumenismo, conversar, dialogar (coisas tão importantes para esse fim) você não gosta muito não; prefere as "vias de fato". Se o seu blog é só para elogiá-lo, então de fato minha palavra não tem lugar mesmo, pois isso só vem mostrar que você é carente de aplausos e holofotes.
2) Uma coisa básica da vida cristã é resolver as coisas domesticamente. Mas, você já quer ir pra Justiça. Não que eu tenha medo de tribunais. Apenas um me mete medo, e é o de Deus, parente o qual o que importará não são os números ("centenas" … ou "2 gatos pingados"), mas sim, fidelidade à Palavra, tanto na pregação quanto na vida.
3) A aprovação da liderança nem sempre reflete a vontade de Deus, pois a liderança toda pode estar errada. Não preciso lembrá-lo dos vários casos que a Bíblia registra, pois você os conhece muito bem.
4) Outra coisa básica da teologia, da boa teologia da qual nós somos herdeiros (eu presbiteriano, e você batista), não se "aceita a Jesus" e muito menos "de novo, de novo, de novo". Não cuspa no prato em que come, ou, não destrua a teologia da qual sua igreja é herdeira.

Concordo com você que os meus irmãos me suportam, os irmãos se suportam, aguentam críticas e respondem a elas com amor (lá em Minas a gente chama isso de "bater na canga pro burro entender", entendeu?).
Não se preocupe, eu não quero mudar sua opinião, isso é coisa pra quem tem poder, e esse alguém é só Jesus. O que eu quero é deixar bem claro que não falamos a mesma língua, não somos farinha do mesmo saco. Existem "evangélicos" que querem se promover a qualquer custo, e existem evangélicos que só querem viver a simplicidade do Evangelho, pregando com a vida pra 2 gatos pingados (aqui chamamos os crentes de irmãos e carinhosamente "ovelhas" do Pastor Jesus Cristo).
Sobre o fato de você caminhar "sob a direção de Deus" eu não posso questionar, pois não conheço seu coração. Saulo caminhava crente que estava sob a direção de Deus, afinal a liderança dos judeus, os sacerdotes e outras autoridades, lhe deram carta autorizando a prisão do crentes, mas o fim da história você já conhece…
Termino aqui com a bela poesia de Paulo Cesar, do Grupo Logos (isso é que é música, e não esse "mantra evangélico que você produz"):

"Olhando grandes servos do passado
e observando agora os nossos dias
eu temo que tanta euforia,
se rompa no teste do amor.

Olhando grandes servos do passado
e observando agora os nossos dias
eu temo que tanta euforia
se rompa no teste do amor.

Até porque a alegria não é
o indicador verdadeiro da paz.
Há sorridentes bebendo as próprias
lágrimas do coração.

Olhando nossas vidas hoje em dia
pergunto a mim mesmo até que ponto
eu tomaria a cruz e seguiria
aquele a quem chamo de Senhor?

Até porque resultados não são
o indicador verdadeiro de aprovação
Há quem curou e o diabo expulsou
mas Jesus nunca conheceu.

Olhando a atitude a ser seguida
de quem se desenrola do embaraço
me sinto mais seguro passo a passo
vivendo para agradar (a) Jesus

Até porque Ele se humilhou
e suportou a agonia da cruz
não pra seja um artista, um destaque
mas, simplesmente, uma luz.

Quando você conseguir cantar uma música dessas (não somente pela técnica, mas pela verdade e porque não, qualidade!?) aí voltaremos à nossa conversa.
Olivar
Resposta de André Valadão em 19/09/2009
Vai cuidar da sua vida.
Andre Valadao.
www.andrevaladao.com
Última (?) resposta do Pr.Olivar em 20/09/2009
Críticas nunca (nunca mesmo) são positivas enquanto são feitas, mas, se forem devidamente avaliados serão positivos.
Da minha parte essa é a última vez que lhe respondo. Mas, lamento profundamente a sua incapacidade de dialogar e até mesmo de responder (você age como um menino mimado). Mas, vamos prosseguindo até que cheguemos diante do Trono (de Deus, é claro) e lá veremos as obras de cada um inclusive a sinceridade dos nossos corações.

Olivar
Pastor Olivar Alves
Igreja Presbiteriana no Jardim Sul (IPJSul)
São José dos Campos – SP


SEGUE ABAIXO A ULTIMA RESPOSTA DO PASTOR ANDRÉ VALADÃO PUBLICADA EM SEU BLOG, VIA BLOG DA XANDY E NANA PIB:

Hoje o Pastor Márcio de Souza em seu blog levantou um manifesto sobre possível ação judicial que André Valadão estaria movendo na justiça contra pastor. Leia aqui o manifesto e também a resposta de André sobre essa polêmica.

 Manifesto

Pastor André Valadão,


Em primeiro lugar, quero dizer que admiro seu trabalho enquanto ministro e não duvido de forma alguma de sua fé. Mas quero através deste, manifestar minha tristeza contra a ação que você moveu contra o pastor Olivar. Não sou partidário dele nem seu, apenas estou colocando aqui meu pesar por ver irmãos levando a litígio algo que poderia ser resolvido "em casa".

Não vi nada demais nas colocações do Olivar, mas você se ofendeu e tem direito de se ofender, porém creio que o fórum onde isso deveria ser resolvido não é a justiça comum. Pastor André, retire essa ação, converse com o Olivar e acertem a vida, não é bom que o Reino esteja dividido por tão pouco.

Esse manifesto é encabeçado por mim, Márcio de Souza, mas apoiado por muitos irmãos que me pediram que eu viesse a você amorosamente e em caráter reconciliador. Pastor André, você pode mais que isso, pode mostrar a todos que é maior do que uma suposta ofensa e creio de verdade que seu comportamento mostrará que sua verdade está de acordo com a verdade de Deus. Se não estiver, Cristo trará tudo às claras.

E no mais, tudo na mais santa paz!

Pastor Márcio de Souza

Resposta do Pastor André Valadão

Pastor,


Quero dizer que não estou processando e nunca disse que estaria levando a justiça este homem que se diz pastor evangélico Olivar, na verdade nunca levei ninguém na justiça e nunca quero passar por isso.

Disse sim que ele parasse pois tudo o que ele estava escrevendo, e na verdade, tudo que recebo em tom ameaçador em meu blog eu encaminho para meu advogado por questão de segurança.

Vejo este homem como um aproveitador, alguém que tem tentado usar do meu nome para se promover, tem BLOGS até dizendo que cantei AVE MARIA e outras coisas, sendo que isso é impossível de acontecer.


Meu pai foi um homem perseguido pela igreja católica, chegou a ser literalmente apedrejado por eles, e foi ele, meu pai, quem me apoiou para participar deste evento, onde não me arrempendo nem um pouco de ter ido.


É notável o interesse deste Olivar em se promover, espero que entenda e saiba que se escrevi daquela forma p/ ele é porque já a muito tempo ele me incomodava com palavras infantis e ameaçadoras.

Em Cristo



Andre Valadão.

13 de novembro de 2009

Cristãos Perseguidos. Você se importa?

 

  

"Bem-aventurados serão vocês, quando os odiarem, expulsarem e insultarem, e eliminarem o nome de vocês, como sendo mau, por causa do Filho do homem"
Lucas 6.22

Todos que se entregam ao senhorio de Jesus Cristo são chamados a resistir ao pecado, à falta de fé e à perseguição.

A vida com Deus traz, de formas variadas e nos diversos contextos e culturas, manifestações de intolerância e perseguição. Ao resistir, cada um de nós, que ama a Cristo, tem de pagar um preço.

Nós, que vivemos num país onde as leis asseguram a liberdade religiosa, temos garantido o direito de declarar nossa fé. Somos rodeados por nossos irmãos em Cristo, temos acesso à Bíblia, somos ministrados por nossos líderes e podemos usufruir do conforto que a comunhão nos concede.

Cristãos perseguidos. Você se importa?

No entanto, alguns cristãos, além de lutar contra o pecado e a falta de fé, se vêem em contextos de perseguição que mal podemos imaginar. Uma perseguição que não toca somente a alma e os pensamentos, mas que atinge o corpo, os entes queridos e a vida cotidiana. Muitos sofrem ameaças de morte, ou a própria morte, torturas, prisões, falsas acusações, destruição e confisco de suas casas. Além disso, enfrentam discriminação, desemprego, seqüestro e violência contra os filhos e conversões forçadas, simplesmente por declararem sua fé.

Eles são como nós, precisam resistir ao pecado que nos assedia e a falta de fé sem a qual não se pode agradar a Deus. Mas, eles ainda têm sobre si o fato de serem odiados, expulsos, insultados e eliminados por crerem, como eu e você, em Cristo. Eles são os cristãos perseguidos, e são nossos irmãos.

Você quer ajudar a fortalecê-los a resistir ao que você e eu talvez não conseguiríamos suportar?

Sua resposta pode mudar a sua vida e a deles

Se sua resposta é: "Sim, eu me importo", comprometa-se a orar e divulgar a causa da Igreja Perseguida. Comece a honrar esse compromisso assinando a Revista Portas Abertas, e todos os meses ela levará a você testemunhos, histórias e pedidos de oração dos nossos irmãos. Afinal, "...nós, conquanto muitos, somos um só corpo em Cristo e membros uns dos outros". Romanos 12.5 

Aja agora, clique aqui e assine a Revista Portas Abertas.

Se preferir, cadastre-se para receber, sem compromisso, um exemplar e uma proposta de assinatura da Revista Portas Abertas.

 

 

Renato Jr. Via Missão Portas Abertas.

12 de novembro de 2009

Igreja: comunidade profética, encarnação do Evangelho do Reino!


Qualquer comunidade de fé saudável constitui-se em uma igreja atuante que influencia a sociedade da qual faz parte. Foi assim nos primórdios da igreja e também no período da reforma; dois grandes marcos na história da cristã.

Existindo debaixo de um tempo em que impera o individualismo, a igreja não pode permitir que a mensagem do Evangelho seja relegada ao plano subjetivo, ou seja, não se pode permitir que a espiritualidade cristã, seguindo o curso deste tempo, fique restrita ao campo da individualidade e satisfação do ego humano.

Pode-se perceber, ao meditar nas sagradas letras, que o plano de Deus nunca fora gerar um bando de ermitões desgarrados pelos quatro cantos do mundo, nem tampouco que estivéssemos em meio às multidões sem, contudo, nos conectarmos uns aos outros, permanecendo dispersos e solitários, ainda que acompanhados.

Isto posto, pode-se entender que a igreja é constituída de um grupo de pessoas resgatadas do pecado a fim de vivenciar, agora (já), um Reino ainda não consumado (ainda não). É exatamente o que diz o insigne teólogo britânico John Stott, em seu livro Ouça o Espírito, Ouça o Mundo (ABU Editora). Assim, ao entender o propósito de ser da igreja, passamos a compreender como devemos agir em sociedade.

E como devemos agir? É mais fácil começar pelo "como não devemos agir". A espiritualidade cristã não deve estar restringida ao paradigma culto-templo-clero. Isto é, uma igreja saudável não gerará crentes que dependam do culto, do tempo e do pastor para exercer sua espiritualidade. Isso não significa que eles não serão assíduos nas programações comunitárias. Pelo contrário, estes deverão tomar papel de grande importância levando a comunidade local a interagir com a sociedade de forma a tornar a igreja relevante, presente e manifestadora do Reino.

Ora, quando isso acontece, esta comunidade passa a exercer seu chamado profético. Posto que vivencia uma realidade ainda não instaurada em sua plenitude. São como militantes de um governo que ainda há de se implantar, mas que, no entanto, já está a florescer mesmo na vigência do atual governo que virá a ser suplantado.

Como seria este tal chamado profético da igreja? Com base no que pode ser lido nos Evangelhos (principalmente) e no restante dos livros da bíblia, este chamado, ao meu ver, possui duas facetas. A primeira faceta da igreja enquanto comunidade profética é que ela é portadora de uma mensagem de conciliação e redenção, em Cristo Jesus. A outra característica, a segunda faceta, é que ela também porta em sua mensagem o anúncio do juízo. Sendo assim, a igreja responde ao seu chamado profético quando oferece conciliação e redenção aos oprimidos, pobres, pecadores, e toda sorte de seres humanos que decidem se render ao Evangelho; por outro lado, constituindo parte também essencial em sua missão, ela aponta para um juízo vindouro que há de cobrar duras penas aos criminosos, corruptos, opressores e toda sorte de homens que rejeitarem a mensagem do Evangelho, rejeitando, desta forma, a Deus e ao próximo!

Quando uma comunidade cristã leva a sério seu chamado, ela passa agir de modo a anunciar estas coisas, ou melhor, estas duas mensagens. Vale ressaltar que isto vai muito além de participar de marchas, cultos públicos e qualquer tipo de eventos evangélicos os quais, na maioria das vezes, apenas festejam o crescimento evangélico e realizam orações ditas proféticas, mas que, no entanto, ocorrem desacompanhadas de uma práxis engajada que vá de encontro com o mal que se está repreendendo.

Basta olhar para a igreja primitiva para entender do que falo. Nos relatos do livro de Atos dos Apóstolos, por exemplo, o médico Lucas nos mostra uma igreja viva, ativa e com atos que refletiam na sociedade local ao ponto de ser mencionado que eles caíram na graça do povo (Atos 2. 47). Há também relatos históricos posteriores, datados de um período em que o Império Romano fora maltratado por uma terrível peste, constando que os líderes romanos estavam surpresos pelo fato de que, não obstante os males que atingiam a população do Império, os cristãos cuidavam não somente dos seus, mas também atentavam para os próprios romanos não-crentes.

Em suma, uma igreja bíblica é a que encarna o Evangelho de forma Integral, esta sim é comunidade profética e pode dizer: "O ESPÍRITO do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos; a apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes; a ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê glória em vez de cinza, óleo de gozo em vez de tristeza, vestes de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantações do SENHOR, para que ele seja glorificado. E edificarão os lugares antigamente assolados, e restaurarão os anteriormente destruídos, e renovarão as cidades assoladas, destruídas de geração em geração..." (Isaias 61. 1-4)


***
Postado por Humberto Ramos, editor do blog Visão Integral, e articulista subversivo do Púlpito Cristão, postado em Blog Renato Jr.

Depois da menina pastora,apresento o mais novo pregador mirim, Daniel Pentecoste


Esse é mais um dos "pregadores mirins". Seu nome é Daniel Pentecoste e essa é uma de suas "pregações" em um congresso em Piraquara Paraná por ocasião da gravação de seu primeiro DVD. Eu particulamente discordo  dessa mania perversa de treinar crianças pregadoras, pois tal atitude não apenas traumatiza as crianças, mas prejudica a própria igreja ao fazer uma criança assumir a maior responsabilidade de todas no culto evangélico: expor a Palavra de Deus. É uma banalização horripilante! 
Assista o vídeo e tire suas próprias conclusões. Reparem na ' pregação" os inúmeros chavões  pronunciados repetidamente.


O garoto tem até site: Clique aqui



Renato Jr.
Fonte: Vexame Gospel

11 de novembro de 2009

Preocupações da Vida!!!‏

   Deus sabe de tudo em nossas vidas, Ele age no invisível e torna visível o Seu poder e presença, Deus está 24hs nos observando e olhando cada palavra, pensamento ou ato nosso. Deus nos ama e está desejoso de nos abençoar. Sua misericórdia é muito grande e Ele sabe de todo nosso sofrimento, Deus está no controle de todas as coisas e no controle da vida daqueles que se submetem à Sua vontade. Se você tem passado por lutas, dificuldades ou problemas que são "aparentemente" difíceis de serem superados, a única esperança é a fé em Deus e no Seu Filho Jesus, Deus cuidará da sua vida e de seus projetos, a vontade d'Ele é maior e melhor. Confie em Deus e Ele endireitará as suas veredas, ou seja, os seus caminhos.

 
Sem dúvida, vivemos em uma época muito especial, em que podemos contar com a volta de Jesus a qualquer momento. Os sinais dos tempos falam uma linguagem muito clara e sempre mais insistente. Parece que nos aproximamos da Grande Tribulação a largos passos. Em Israel busca-se a paz, a Terra Prometida está sendo repartida e a globalização avança com velocidade vertiginosa. Na Europa o clamor por um novo Império Romano torna-se cada vez mais forte. O novo presidente da Comissão Européia, Romano Prodi, recentemente expressou sua visão de um novo Império Romano ao afirmar: "Pela primeira vez desde a queda do Império Romano temos a chance de unir a Europa – desta vez não pela força das armas, mas na base de ideais comuns e de regras negociadas". Na Alemanha, a igreja luterana e a igreja católica chegaram a uma unidade e a uma aproximação jamais vistas. Mas, conforme alguns teólogos evangelicais, a declaração oficial conjunta sobre a doutrina da justificação seria somente um ideal ecumênico, nada tendo em comum com seu sentido original, sendo interpretada apenas no sentido católico-romano.

Uma notícia ruim segue à outra. Os intervalos entre elas são cada vez menores e sua intensidade aumenta. Alguém disse recentemente: "A situação está tão séria que não podemos mais apenas comentá-la – devemos elevar nossa voz". Entretanto, como nós cristãos ainda nos encontramos sobre a terra e somos confrontados com sofrimentos e dificuldades, corremos o risco de ficar com medo e de preocupar-nos com o atual estado de coisas. Muitos olham para o futuro com apreensão. O perigo para os crentes nestes tempos finais, conforme as palavras do Senhor Jesus, não está no risco de sucumbir no meio de tantos problemas, mas em se preocupar com tudo o que está acontecendo. E é justamente em relação às preocupações que Ele nos alerta, quando nos diz em Lucas 21.34: "Acautelai-vos por vós mesmos, para que nunca vos suceda que o vosso coração fique sobrecarregado com as conseqüências da orgia, da embriaguez e das preocupações deste mundo, e para que aquele dia não venha sobre vós repentinamente, como um laço".

Paul Schütz escreveu:

As preocupações da vida são o maior tirano que existe, e ele lidera um exército de algozes e verdugos que nos comandam e escravizam. A seu serviço encontramos a desconfiança, o medo, a consciência pesada, o desalento, a murmuração, a crítica, a irritação, a amargura, a teimosia, a tristeza, a depressão, o desespero e a frieza para com Deus. "Não vos preocupeis!", é o brado contra essas inclinações diabólicas.

A respeito, vale lembrar algumas estrofes de um antigo hino:

Entrega os teus enfados,
do coração a dor,
aos paternais cuidados
do Altíssimo Senhor.
Quem nuvens, sol e vento
e o mundo faz andar,
teus passos a contento
ao bem há de guiar.

Os teus, hás de salvá-los,
ó Pai e Protetor!
Do mal hás de afastá-los
e dar-lhes Teu favor
O que lhes concederes,
será para o seu bem;
e tudo que lhes deres
o Teu amor contém.

Confia, ó alma aflita,
espera sem temor.
Humilha-te contrita,
confia em Seu amor.
Verás o Sol Eterno,
a santa luz dos céus,
que por amor paterno,
Deus dá aos filhos Seus.

(Paul Gerhardt, 1607-1676)

Realmente, devemos lembrar que o Senhor é Soberano e cuida de cada detalhe da nossa vida. Jesus disse em Lucas 12.6-7: "Não se vendem cinco pardais por dois asses? Entretanto, nenhum deles está em esquecimento diante de Deus. Até os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Não temais! Bem mais valeis do que muitos pardais." (Norbert Lieth - http://www.apaz.com.br)

Enviado pelo Colaborador: Cristiano Ramos

Reuniões de oração foram decisivas para a queda do Muro de Berlim

image ALEMANHA (*) - "Estávamos preparados para tudo. Mas não para velas e orações". A declaração foi dada pelo membro do Comitê Central da Alemanha Oriental (RDA), Horst Sindermann, pouco antes de sua morte, e referia-se à derrubada do Muro de Berlim, em 9 de novembro de 1989. As reuniões de oração de uma igreja evangélica foram decisivas para a mobilização popular que derrubou aquela estrutura de concreto que separava o mundo. Hoje, 20 anos depois, a celebração inclui o convite à continuidade das orações, feito através da página da igreja na internet. Na Igreja de São Nicolau, os pastores destacam a necessidade de orar pelo ser humano como um todo, inserido no seu contexto social. Eles dizem: "Os nossos cultos de oração de paz continuarão! Trataremos com problemas de hoje - o apoio ao desempregado e esforços para integrar estrangeiros na nossa cidade - como tratamos com problemas no passado. As nossas intercessões e o nosso compromisso são tão necessários hoje como no passado, especialmente para as áreas críticas do mundo onde as novas guerras e os conflitos estouram constantemente".


No Brasil, talvez levados por um noticiário da mídia nacional que subestima tais fatos que exaltam a postura de uma igreja protestante num acontecimento tão importante mundialmente, os evangélicos perdem a oportunidade de espalhar esse testemunho para outras pessoas e, assim, atrair mais gente ao convívio cristão.


Na Alemanha, a igreja celebra e tem o reconhecimento da sociedade. E relembram que, além das orações, a palavra do Evangelho fez grande impacto até na vida daqueles que estavam ali para perseguir e reprimir o povo. Durante as reuniões semanais de orações pela paz que levaram o povo a derrubar o muro, com repercussões mundiais até o dia de hoje, as palavras de Jesus eram enfatizadas. Como conta o pastor da igreja, Reverendo C. Führer:


"Eu sempre apreciava que os membros da polícia secreta estavam ouvindo as bem-aventuranças bíblicas do Sermão do Monte cada segunda-feira. Onde mais eles ouviriam isso? Assim, muita gente e os membros infiltrados do governo ouviram o Evangelho de Jesus Cristo que eles não conheciam, em uma igreja onde eles não podiam fazer nada. Eles receberam as boas-novas de Jesus que disse: "abençoado são os pobres!" E não: só gente rica é feliz. Jesus disse: "ame os seus inimigos!" E não: Abaixo com o seu oponente. Jesus disse: "muitos que agora são primeiros, serão últimos!" E não: Tudo ficará sempre o mesmo. Jesus disse: "quem salvar a sua vida, a perderá; e seja quem for que perder a sua vida por amor de mim, a encontrará!" E não: Tome grande cuidado. Jesus disse: "você é o sal!" E não: Você é a nata."


As orações da paz começaram o processo que levou o povo a derrubar o muro de Berlim. Deus estava nisso! Comente isso ainda hoje com seu colega de trabalho, escola, vizinho, familiar. Flores enfeitavam a igreja de dia e velas chamavam a atenção à noite. O povo, mesmo os não cristãos, se achegavam esperançosos e confiantes. A igreja orava. A mobilização espontânea confundia a repressão.


"O espírito de Jesus da não violência agarrou as massas e tornou-se um poder material, pacífico. As tropas e a polícia retiraram-se. O partido e a ditadura ideológica caíram. Como diz a Bíblia: "Ele destrona os poderosos e entroniza os débeis"; "Você terá sucesso, não pelo poder militar ou pela sua própria força, mas pelo meu espírito, diz o Senhor". É o que experimentamos. Houve milhares nas igrejas. Centenas de milhares nas ruas em volta do centro da cidade. Mas nem uma janela de loja foi despedaçada. Isto foi a experiência incrível do poder da não violência", relada o reverendo da Igreja de São Nicolau. O líder da Alemanha Oriental Sindermann não soube como reagir a velas e orações.


* Este país não se enquadra entre os 50 mais intolerantes ao cristianismo. 

:: Fonte: Site Portas Abertas

Será que tem gente demais na igreja?

No dia 19 de junho de 1969, em sermão pregado no Madison Square Garden, em Nova York, Billy Graham declarou:


“O que precisamos nos Estados unidos é nos desfazermos de muita gente que temos na igreja. Creio que poderíamos fazer muito melhor trabalho se fôssemos discípulos dedicados e disciplinados como havia na igreja primitiva. É preciso ter disciplina para levantar uma hora mais cedo para estudar a bíblia. É preciso ter disciplina para desligar a televisão à noite uma hora mais cedo para gastá-la em oração. Julgo ser uma boa coisa o fato de os cristãos se tornarem minoria. Foi assim que a Igreja primitiva virou o mundo de cabeça para baixo. Creio que temos sido numerosos demais. Temos nos estorvado uns aos outros e não temos tido disciplina e dedicação. O que precisamos é de uma minoria dedicada para transformar este país e o mundo.”


Ao fazer esta declaração Billy Graham o faz num contexto onde a maioria da população norte-americana considerava-se protestante. Isto porque, nos cultos dominicais os templos estavam cheios e repletos de pessoas, as quais religiosamente “prestavam seu culto a Deus.” Hoje no Brasil, a maioria não é evangélica, no entanto, percebe-se a olhos vistos que o número daqueles que se consideram evangélicos é a cada dia mais elevado. Entretanto, sou obrigado a confessar que boa parte destes que freqüentam os nossos cultos não tiveram uma genuína experiência de conversão. Na verdade, tais pessoas, movidas por um misticismo exacerbado, além de uma fé fundamentada no hedonismo, procuram em Deus as bênçãos que tantam necessitam.
Em alguns lugares deste imenso país ser crente virou moda. Isto porque, artistas, modelos e jogadores de futebol, além de socialites e emergentes, descobriram na fé cristã um tipo de amuleto pelo qual podem ser protegidos da inveja e do mal. Infelizmente, disciplina, oração e santidade não fazem parte da práxis de vida de muitos, aliás, para estes, Deus não passa de um galardoador, ou interventor, o qual mediante as orações determinantes submete-se a vontade de seus filhos atendendo todos os seus “decretos” instantaneamente.
Será que no Brasil não estamos com “crentes demais”? Será que os escândalos que tem tomado por assalto os nossos jornais, continuariam a acontecer se tivéssemos em nossos templos menos pessoas e mais gente compromisada com o reino? Acredito que o “evangelho” que temos pregado tem contribuído para a inchação de nossas congregações, levando-nos a impressão de que este evangelho fashion é que faz a diferença no mundo em que vivemos.
Caro leitor, a igreja brasileira necessita voltar a Palavra, redescobrir o quarto de oração, viver de forma santa, não negociando JAMAIS os valores do reino.


Pense nisso!
***
Postado por Renato Vargens, no blog do autor

10 de novembro de 2009

Porque simplesmente TE AMO…

 DSC_9227 DSC_9188  DSC_9205

Não importam as lutas, eu sei que quero estar do seu lado. Nem as dificuldades, nada me afastará de você, nem do seu amor.

Muitos poetas, escreveram sobre amor, o descreram, deram significados, tentaram traduzí-lo, mais palavras por mais belas e bem escritas que sejam não conseguem expressar o amor, por que o amor não é expresso pelas palavras, mais AMOR se vive.

O ato de amar é feito de ações, de gestos. Como aquele de dar a vida pelo outro, de se entregar em favor do outro.

Não importam as perdas do passado, pois sei que elas não vão se comparar com as alegrias e conquistas que Deus tem preparado para o futuro.

Você é um presente de Deus na minha vida, uma jóia preciosa e delicada, que todos os dias precisa estar guardada em lugar seguro e confortável, esse tipo de jóia não se guarda em cofres, ou em bancos mais no CORAÇÃO.

Podia te chamar de muitas formas: Morena, preta, princesa, linda, mais todas elas expressam o que quero dizer: MEU AMOR….

Te amo minha princesa…

Renato Jr.

 

Enquete do Senado Federal sobre PL 122/2006 "Lei" da Homofobia


CONTRARIANDO O QUE DISSE,
O SENADO FEDERAL RETIROU A
ENQUETE DO SITE.
SERÁ QUE ERA POR QUE O
NÃO ESTAVA GANHANDO?
Vamos ficar de olho!


.

PARTICIPE DA ENQUETE DO SENADO FEDERAL

OS SENADORES QUEREM SABER:
Você é favorável à aprovação do PLC 122/2006
que torna crime o preconceito contra homossexuais?
EU VOTO NÃO!
Opinião do Blogueiro: O texto "Torna crime o preconceito contra os homossexuais" tem um aspecto muito subjetivo na sua exegese. Ele rotula como preconceito a crítica aberta e franca à opção opção homossexual. Que não querem ser criticados. Um pai pode ser acusado de homofóbico se ensinar aos filhos que a opção homossexual é contra os princípios bíblicos. Um pastor pode ir para a cadeia se ensinar o que está escrito, por exemplo, na Carta de Paulo aos Romanos.

Como a causa homossexual não é considerada religião, em outros países, como por exemplo no Chile, são impressos manuais de homossexualismo para distribuir nas Escolas Públicas com o avla do Ministério da Educação.



Na Suécia, onde tal lei foi aprovada, os pastores das Igrejas evangélicas foram constrangidos por medo a modificar a Liturgia dos cultos. Vão ser obrigados, inclusive, a realizar cerimônicas de "casamento" gays.


Isso fere o direito evangélico de culto, pois temos a Bíblia Sagrada como regra de fé e prática. Os evangélicos desta nação não ensinam o ódio a gays dentro da Igreja. Os crentes não matam gays. Se esta lei passar com a redação do substitutivo atual, vai cercear nosso direito de crítica e expressão de opinião.

E por fim, criminalizar alguém por criticar e discordar da opção sexual de alguém é um campo perigoso. Além de hétero e homo tem muitas outras opções inclusive a pedofilia. É por isso que eu sou contra. Este projeto de lei, no fundo, vai é institucionalizar o preconceito e a discriminação contra os evangélicos e seus pastores. Para mim isto é um cala-boca. Uma mordaça sob o amparo de uma lei inconstitucional.

VOTE NÃO!

ACESSE O LINK: http://www.senado.gov.br/agencia/default.aspx?mob=0


Renato Jr.
www.blogrenatojr.blogspot.com/

4 de novembro de 2009

José Saramago e o livro Caim… Um desastre!

image

Autor de frases como esta: 'A Bíblia é um desastre, cheia de maus conselhos, como incestos e matanças', o escritor português José Saramago, se intensifica como um autêntico blasfemo e anti-bíblico.

O detentor do único prêmio Nobel concedido a um autor de língua portuguesa ainda afirmou que foi o homem quem inventou Deus, o Diabo e o purgatório. 'Por que precisamos de Deus? Nós o vimos? A Bíblia demorou 2000 anos para ser escrita e foi redigida por homens', declarou.

Em entrevista à Lusa, o vencedor do Prémio Nobel da Literatura image 1998, usou mais uma vez a sua voz para atacar a Bíblia, Deus e algumas normas de fé tidas por garantidas - e também experimentadas! - por milhões que crêem e vivem segundo a Sagrada Escritura.

Talvez se possa resumir a sua intervenção na declaração 'a Bíblia é um manual de maus costumes, um catálogo de crueldade e do pior da natureza humana'. Mas caso o leitor queira assistir a parte da entrevista, clique aqui. (desde já aviso o leitor menos preparado: trata-se de uma perfeita sequência de barbaridades...)

Faço, a esta distância, um desafio a Saramago! Talvez a sua decana sapiência literária consiga articular na sua já débil voz uma resposta tão enganadora quanto as suas habituais afirmações sobre Deus...

José Saramago, o senhor ataca Deus e a Bíblia nos termos da expressão acima citada. Então, como assumido comunista, como classifica as práticas marxistas e leninista que dizimaram milhões de pessoas durante décadas do século passado? Não acha que o seu silêncio sobre isso também é, citando palavras suas, uma 'idiotice'? Não é este também um 'catálogo de crueldade e do pior da natureza humana'? Não lê os relatos que, ainda hoje chegam da China e da Coreia do Norte?

Caro leitor, entenda que as minhas perguntas têm como único objetivo denunciar a incoerência do pensamento de Saramago, que, já em final de carreira, fala mais da Bíblia e de Deus (o tal ser que, segundo ele, não existe...) do que de outro tema qualquer.

Será que ele descobriu que esta é, num país marcadamente católico, a melhor estratégia de marketing? Ou, será mesmo que a sua consciência não consegue libertar-se de Deus, esse peso que ele próprio criou e do qual não consegue livrar-se, por ter, há muito, voluntária e propositadamente renunciado Deus?

Não sei. Só sei que, ainda antes de Saramago nascer, Deus já nos tinha alertado acerca das suas palavras: 'diz o néscio no seu coração: não há Deus' (Salmos 14:1).

Renato Jr. – http://blogrenatojr.blogspot.com

2 de novembro de 2009

Por quê não devemos celebrar o dia de finados


image 
O dia de finados foi instituído no século X por Santo Odílio, abade beneditino de Cluny, na França, para os mosteiros de sua ordem especificamente, até que a igreja católica universalizou a data.

Conforme o Monsenhor Arnaldo Beltrami, o dia de finados é o dia da celebração da vida eterna das pessoas queridas que já faleceram. É o dia do amor, porque amar é sentir que o outro não morrerá jamais. Para Beltrami, finados é a celebração da vida eterna que não vai terminar nunca, pois a vida cristã é o viver em comunhão íntima com Deus, agora e para sempre.

De acordo com a doutrina romanista, no dia de finados, os católicos não festejam a morte, mas a certeza da ressurreição. Em cada sepultura vê-se a imagem da páscoa cristã e a promessa da vida eterna, como vontade e desejo de Deus.

Desde o século I, os cristãos rezam pelos falecidos. Visitavam os túmulos dos mártires nas catacumbas para rezar pelos que morreram sem martírio. No século IV, já encontramos a memória dos mortos na celebração da missa. Desde o século V, a igreja dedica um dia por ano para rezar por todos os mortos, pelos quais ninguém rezava e dos quais ninguém se lembrava, até que no século XI os Papas Silvestre II (1009), João XVIII (1009) e Leão IX (1015) obrigam a comunidade a dedicar um dia por ano pelos mortos.

A partir do século XIII, esse dia anual por todos os mortos passou a ser comemorado no dia 2 de novembro, porque no dia 1º de novembro se realiza a festa de todos os santos. O dia de todos os santos celebra todos os que morreram em estado de graça e não foram canonizados. O dia de finados celebra todos os que morreram e não são lembrados na oração do dia de todos os santos, devendo-se acender uma vela no cemitério para simbolizar a vida eterna do falecido.

Para os católicos, dizer que quando uma pessoa morre acabou não é verdade. Crêem que o testemunho de vida daquele que morreu fica como luz acesa no coração de quem continua a peregrinação. Esse é um dos significados da vela que se acendem nos cemitérios: a luz do irmão não se apagou. A luz da fé reacende a chama dos corações. No dia de finados, ao acenderem velas, os católicos buscam para si a iluminação interior que, sabemos pala Palavra de Deus, só é encontrada em Cristo Jesus, João 12.46.

Por essas considerações doutrinárias e informações históricas, creio que os verdadeiros cristãos não devem celebrar o dia de finados. Não há certeza de ressurreição sem Cristo e não há possibilidade de vida eterna sem que haja fé salvadora no coração enquanto vivos, João 3.16; João 11.25-26.
A Bíblia é clara ao asseverar que após a morte só nos resta o juízo de Deus, Hebreus 9.27; Mateus 25.31-46, alertando para o fato de toda e qualquer decisão por Cristo deve ser tomada em vida. Não há base bíblica para se orar, rezar ou se penitenciar pelos mortos, mas sim um mandamento imperativo de Jesus para se proclamar o evangelho para os vivos, Mateus 28.19-20.

É verdade que o amor pelos entes queridos não cessa com a morte da mesma forma que é verdadeiro o fato de que o testemunho daqueles que morreram também não cessa com o sepultamento, Hebreus 11.4. Porém, acreditar que os mortos estejam na sepultura, no purgatório ou no limbo aguardando uma segunda oportunidade para a salvação é prova de total desconhecimento da Palavra de Deus. Infelizmente este engodo é fomentado pelo romanismo, bem como por alguns seguimentos ditos evangélicos, mas devemos rejeita-lo com veemência bíblica.

A Palavra de Deus assevera que a salvação é alcançada a partir do arrependimento, conjugado a fé incondicional em Jesus, Atos 3.19; Romanos 3.21-26, razão pela qual devemos compreender e aceitar a dura realidade da perdição eterna daqueles que amamos, mas que morreram sem Cristo. Se não proclamamos ou se não testemunhamos de Jesus durante a vida de nossos estes queridos, não adianta chorara ou se penitenciar e nem mesmo acender velas ou reformar sepulturas, no dia de finados, pois a dura realidade é a de que deixamos escapar a oportunidade de conduzir nossos familiares a Jesus enquanto viviam, restando-nos, agora, apenas a tristeza e a certeza de que o sangue deste inocente está em nossas mãos, do que prestaremos contas ao Senhor, Ezequiel 3.20.

Amados irmãos e irmãs, não devemos celebrar o dia de finados, mas sim proclamar Vida que Jesus deseja oferecer aos nossos entes queridos a partir do nosso testemunho e da pregação do evangelho verdadeiro que vivenciamos em nosso cotidiano.

Assim como Jesus asseverou que cabe aos mortos cuidar e sepultar os seus mortos, Lucas 8.59-60, devemos transformar todos os nossos dias em dias de Vida em Jesus. Assim sendo, pela fé e motivados pelo nosso testemunho, nossos familiares e amigos encontrarão Vida em Jesus.


Fernando Fernandes é Pastor da 1ª Igreja Batista em Penápolis/ SP e Prof. no Seminário Teológico Batista de São Paulo. E-Mail: prfcf@terra.com.br

Divulgação: Blog Renato Jr. 

Marina Silva diz que sofreu preconceito por ser Evangélica

image

A senadora Marina Silva (PV-AC) afirmou nesta terça-feira que nunca atuou como parlamentar em defesa dos interesses específicos dos evangélicos e disse que muitas vezes sofreu preconceito pelo fato de ser cristã evangélica, apesar de ser a religião que mais cresce no Brasil hoje.

Em visita a Washington, a senadora disse ainda que as pessoas que se opõem às suas ideias gostam de distorcer sua opinião qualificando-a de intransigente defensora do criacionismo e contra o aborto.

"Muita gente me diz: como você pode ser tão inteligente se você é evangélica? Eu não sei se isso é um tipo de preconceito, mas acho que há muitos equívocos sobre a minha fé religiosa e minha atuação política. Eu defendo o Estado laico, não acho que o Estado tenha que tomar partido desta ou daquela religião e acho até que os evangélicos são muito agradecidos pelo Estado laico brasileiro, que os permitiu crescer como religião".

Sobre o aborto, Marina defendeu que o assunto não seja regulamentado pelo Executivo diante das opiniões muito divergentes sobre o tema. Para ela, o melhor caminho seria um plebiscito.

Fonte: Extra Online

Swingada boa "Segurando a Mão de Deus"!

Classicão dos bons tempos numa versão R&B do Kleber Lucas... Surpresa boa este Bluzão!

MEU DEUS PRECISO ME CASAR

É inegável nossa necessidade de termos alguém, mas alguns estão tão desesperados que deixam de esperar no Senhor e perdem a oportunidade de ter  um relacionamento feliz ,saudável  e satisfatório. Saiba Deus tem sempre o melhor para nós!

O Senhor fala conosco mais uma vez sobre esperança, fé e confiança em um Deus aique trabalha por nós; que trabalha enquanto dormimos. Sim, podemos crer que, embora tudo pareça contrário, há um Deus fiel e que o cumprimento de todas as suas promessas é uma questão de tempo. Tempo para aprendermos mais dele, tempo para sermos curados, tempo para crescermos, tempo para o próprio Deus agir na hora certa.

Quando ‘caminhamos’ com o salmista pelos Salmos 23, vemos que ele estava aflito, oprimido e contava, unicamente, com Deus. Vemos que nessa jornada, quem sabe um caminho de espinhos, a única certeza que ele tinha era de que “o Senhor era o seu pastor e que nada lhe faltaria. Davi estava totalmente dependente de Deus. No entanto, às vezes nos pegamos questionando: “E quando me faltar?”; “Senhor, espero há tanto tempo por alguém mas nada acontece”; “Meu Deus, o tempo está passando e o que conquistei?”. Deus conhece as aflições pelas quais passamos porque Ele mesmo é o Criador e se há alguém de quem devemos depender, esse alguém é Deus.

Nos sentimos aflitos e oprimidos pela sociedade, pelos amigos, família e até mesmo pela igreja local por causa do nosso estado civil. Não porque eles tenham essa intenção, mas porque querem o nosso bem. Isso evidentemente nos traz preocupações e, muitas vezes, por falta de sabedoria, abrimos uma brecha para o inimigo de maneira que ele sopre sutilmente em nossos ouvidos de que algo está errado conosco.

Passamos a crer que algo falta em nós, que não somos bons o suficiente para termos alguma coisa ou até mesmo alguém ao nosso algo. Nos esforçamos tanto para sermos pessoas melhores, mas parece que ninguém vê ou dá o devido valor. Muitos entram em aflições por se sentirem sozinhos e, assim, deixam de ser levados pelas “águas de descanso”, “águas tranqüilas”. Se relacionar com alguém por imposição ou por medo de ficar sozinho só atrapalha os planos de Deus. É uma pena que muitos aprendem da maneira mais difícil. Esse, definitivamente, não é o desejo de Deus.

Ser guiado pelo Senhor nesse caminho é deixar Deus agir no seu tempo, em paz com ele, com a certeza de que ele tem reservado o melhor para as nossas vidas. Ser guiado “pelas águas”, segundo o verso 3 do salmos, é ser guiado por aquele que gera vida e cura, Jesus.

“Guia-me pelas veredas de justiça” – quantos de nós nos sentimos injustiçados! Questionamos a Deus os “porquês” do que temos vivido, das pessoas que não nos têm correspondido, quando o correto seria entregarmos tudo nas mãos dele. Se desejarmos o seu caminho de justiça, certamente Deus nos levará a um caminho melhor e muito mais bonito do que aquilo que planejamos para nós. Você já pensou nisso? Andar em seu caminho de justiça e entregar a Ele nossa causa, nossa dor, e esperar pelo que Deus já preparou. Nossa motivação não deve ser esperar por um amado humanamente falando, mas, esperar por um Amado muito mais excelente, que jamais nos deixa só e supri todas as nossas necessidades quando o mundo nos dá as costas. Estar sozinho, “alone”, para alguns pode ser o vale da sombra da morte, mas não precisa ser assim. Deus prometeu que estaria conosco nesses momentos para nos ajudar e consolar.

“Preparas-me uma mesa” – na mesa do Pai há o melhor e Davi sabia disso muito bem. Para aqueles que confia no Senhor, Ele reservou o melhor na Sua mesa. Agora, quanto você está disposto a dar do seu melhor para que receba na mesma medida, o melhor de Deus? A questão não é simplesmente comparativa porque Deus é Deus e é incomparavelmente maior a nós mas sim, falo do melhor do seu coração. A mesa está posta, o banquete preparado para você na presença do mundo, mas até quanto você está disposto a se quebrantar, confiar e esperar no Senhor enquanto você tem uma vida dedica exclusivamente ao serviço do Pai?

“Meu cálice transborda” – nossa vida precisa transbordar o rio de Deus para abençoarmos outras vidas. Deus quer nos ensinar a viver uma vida transbordante de alegria, de propósitos, das coisas do céu! Viver se martirizando, sofrendo porque está sozinho não é a solução. Cada dia doente nessa área é um dia perdido.

Bondade e misericórdia do Senhor me seguirão todos os dias da minha vida e habitarei na Casa do Senhor para sempre – que conforto maravilhoso! Davi não estava preocupado com coisas desse mundo. Seu coração estava intimamente ligado ao coração de Deus. Ele reconhecia a bondade do Senhor e sabia que isso faria com que ele habitasse para sempre na Casa de Deus.

Enquanto o amado não vem busquemos, primeiramente, os tesouros do Amado Excelente. Deixemos ser tratados pelo ele e pelo tempo dele que é o melhor para nós. Outros tesouros o Espírito Santo nos revela nesses salmos. Em sua Palavra ele nos ensina a descansar nele. Se andarmos na sua Palavra, ele cumprirá a seu tempo porque ele prometeu que nada nos faltará.

Fonte: Site Sexo Cristão por Jaqueline Santos

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails